segunda-feira, 5 de novembro de 2012

9º Capítulo - fic Pode ser um qualquer


Pedimos desculpa pela demora :)
***
***3 dias depois***

(Chloe)

Estávamos de volta a Londres. Após aquele dia tivemos que vir embora mais cedo para que as raparigas tivessem a certeza de que nós não nos íamos ver mais e para que não aparecêssemos em todas as revistas locais. Fiquei um bocado triste por ter que vir embora assim e talvez também por ter que deixar de falar para os rapazes. Ainda que algum dia isso teria que acontecer pois os tempos de Paris nunca durariam para sempre. Havia apenas uma coisa que ainda não tinha percebido. Quando chegamos a casa, o Zayn estava sentado à porta do apartamento a chorar e quando entramos a Megan estava mais chateada do que sei lá o quê. Apesar de já termos voltado para Londres à dois dias a Megan nunca disse nada sobre o assunto.

Era Sábado e estávamos todas na minha casa, a preparar-nos para sairmos. (Emily: http://www.polyvore.com/cgi/set?id=62675300  Chloe: http://www.polyvore.com/cgi/set?id=62675902  Megan:  http://www.polyvore.com/cgi/set?id=62676138  )

Emily: E vamos onde mesmo?

Chloe: Andar por aí… - Não me apetecia mesmo nada ficar em casa. A universidade tinha fechado devido ao frio e por isso tínhamos o dia livre.

Megan: Por mim íamos à Madame Tussauds! Estou com saudades de ver o meu Rob! – É, a Megan tinha uma espécie de amor platónico pelo Robert Pattinson.

Lá acabamos por seguir a ideia da Megan e fomos até ao museu de cera. Achei estranho não estar lá quase ninguém, visto que é muito conhecido. Começamos a visitar e até nos estávamos a divertir muito, apesar de ser para aí a vigésima vez que lá íamos.

Megan: Fogo! Estou farta! Quero o meu Rob agora! – Dito isto desatou a correr para a outra ala do museu enquanto eu e a Emily apenas nos ríamos das figuras dela. Ela depressa voltou para trás também a correr e com uma cara de chateada, a mesma cara que fazia de cada vez que não queria ver alguma coisa… ou alguém… - E que tal irmos? O Rob pode esperar, afinal, ele não vai sair daqui!

Emily: Agora quero ver o que tem ali! – A Emily correu para a outra ala e quando eu me preparava para correr atrás dela, a Megan amarrou o meu pulso.

Megan: Por favor, não vás…

(Emily)

Tinha acabado de ir contra alguém, não sabia quem, mas tinha.

Emily: Ó desculpa, eu só queria ver uma coisa e… - Calei-me quando reparei para quem estava a falar. Era o Harry, ali, em carne e osso, à minha frente, de novo. Abanei a cabeça de olhos fechados para ter a certeza de que não estava a ter alucinações.

Harry: Emily! És mesmo tu? Ó meu deus! – Dito isto abraçou-me como se não houvesse amanhã. Fiquei tão surpreendida que colei ao chão e não conseguia dizer uma única palavra. Ele lembrava-se de mim? – Desculpa, desculpa… - Disse envergonhado. – Mas é que vieste embora sem dizer nada e…

Emily: Espera, tu és de cá? – A minha cabeça estava uma confusão. Agora percebia o porquê de a Megan querer ir embora, provavelmente tinha-os visto.

Harry: Sim, eu e os rapazes vivemos aqui. Bem, não aqui, no museu, mas aqui em Londres. – Ri-me sem saber muito bem porquê. – Não estás com a Megan e com a Chloe? – Espera, ele lembrava-se mesmo de nós?!

Emily: Estão na casa de banho. – Menti. – Eu devia ir ter com elas… - Virei-me e comecei a andar, mas senti uma mão a tocar na minha. Conhecia aquele toque, era o do Harry. Virei-me para ele e cruzei-me com aqueles olhos azuis esverdeados de que eu tanto gostei em Paris. – O que foi?

Harry: Onde moras? – Ergui o sobrolho, porque raio é que ele queria saber onde morava? – Acho que precisamos de falar…

Emily: Desculpa, eu tenho de ir. – Desprendi-me dele e corri o mais depressa que pude para sair dali. Assim que passei pela Megan e pela Chloe elas vieram a correr atrás de mim também e num curto espaço de tempo estávamos todas no carro da Chloe.

(Zayn)

Quando já estávamos na minha casa, o Harry disse-nos que a Megan, a Chloe e a Emily estavam no museu aquando a nós e que falou com a Emily mas que ela parecia estranha. Tinha saudades das minhas turras com a Megan. Tudo aquilo tinha acabado tão depressa, tão repentinamente. Mas ela precisava de perceber que tudo o que aconteceu naquela noite foi um erro e que eu não sou desse tipo de rapaz. Eu precisava de falar com ela.

Zayn: E não sabes onde elas estão?

Harry: Não, quando perguntei à Emily onde ela morava, ela fugiu.

Liam: Se calhar assustou-se. Ela provavelmente nem sabia que tu te lembravas dela, acho que é normal.

Harry: Não, não é normal! Eu preciso de falar com ela. Não acharam estranho elas terem vindo mais cedo embora?

Niall: Provavelmente os pais delas chamaram-nas. Pode ser por causa de tanta coisa…

Zayn: Não me parece que seja sobre isso.

Harry: Concordo. Eu preciso de descobrir a morada de uma delas. Alguém sabe os seus apelidos?

Todos abanamos negativamente com a cabeça. Como é que era possível sabermos tão pouco sobre aquelas raparigas e mesmo assim elas chamarem-nos tanto a atenção?

(Megan)

Tinha-o visto. Passados três dias tinha-o visto. Quando chegamos de novo à casa da Chloe, a Emily contou-nos tudo o que se tinha passado.

Megan: Ainda bem que não lhe disseste onde moravas!

Emily: Eu sei, mas por um lado queria saber o que ele queria falar.

Megan: Não! – Gritei. – Eles são famosos, para eles só existem casos de uma noite e mais nada, tens que perceber.

Emily: E se não era nada disso? E se alguma foto nossa apareceu numa revista francesa? Já pensaram? Não ficamos tempo suficiente para saber se as raparigas cumpriram a promessa. – Fazia sentido, mas estava segura de que não era nada daquilo.

Chloe: Vamos parar de falar deles e viver a nossa vida normal. Como se a viagem a Paris nunca aconteceu. Sim?

Concordamos todas. Realmente, era o melhor a fazer.

(Emily)

Acordei, tratei de mim (http://www.polyvore.com/cgi/set?id=62676740  )  e pus-me a caminho da universidade. Combinei encontrar-me com a Chloe e com a Megan lá dentro. Enquanto passava o portão da universidade, detrás de uma árvore grossa que nunca percebi porque é que lá estava, alguém me puxou.

Emilly: Ei! – Resmunguei.

Xx: Desculpa, mas não sabia como o fazer de outra maneira. – Olhei para o rosto daquela voz família, era o Harry. O que é que ele estaria lá a fazer?

Emily: Como é que?

Harry: Só existe uma universidade em Londres. Precisamos de falar. – Acenei afirmativamente e ele respirou fundo, como que a preparar o discurso. – Preciso de uma razão válida para vocês as três terem ido embora sem dar uma explicação.

Emily: Harry eu… eu não posso…

Harry: Porquê? É por fazermos parte de uma banda? Eu juro-te que nós somos apenas rapazes normais… - A maneira como ele disse aquilo fez-me acreditar. Eles pareciam ser apenas jovens normais a viver o seu sonho.

Emily: Talvez o problema seja esse, talvez vocês devessem ser diferentes… - Menti e saí dali a correr. Queria encontrar a Megan e a Chloe mas era demasiado arriscado, o Harry podia-me seguir. Então, ao invés, enfiei-me na casa de banho feminina mais próxima.
 
*Continua...*
 
 
BY: Filipa e Raquel.

2 comentários: